Aquele Momento

19 de maio de 2014


"Quando se ama algo, também se sente vontade de destruir." Enma Ai

"Por um instante, tudo era verdadeiro..
Aos poucos ambos olhares se desprenderam,
e ambos perceberam que nada além
daquele momento valeria a pena."


O mundo é um lugar muito grande e para todos os lugares que você for sempre terá pessoas com diferentes opiniões e diferentes objetivos. A maior maravilha, entretanto, não é as diferenças destas pessoas e sim o que faz com que elas se unam. Em variedades tão grandes de possibilidades de encontros e sentimentos se unindo as pessoas se tornam otimistas ao sair de casa. Nunca se sabe o que se pode encontrar, e infelizmente também nunca se sabe o que iremos "deixar de ganhar".


Carlos, era uma dessas várias pessoas. Em uma sexta feira qualquer ele saiu com alguns amigos para um restaurante. Era o que mais gostava de fazer, sair e dividir seu tempo com aqueles que ele gostava.
Algo faltava, e este algo infelizmente era um amor. Um amor ao qual ele podia confiar seus maiores temores, mas em geral isso todos querem. Carlos não fazia nada para procurar este amor, ele apenas deixa as "portas" do seu coração aberto caso alguém se candidatasse...


Marianne também gostava muito de sair e conhecer lugares diferentes, neste mesmo dia específico as amigas a levaram a um luxuoso restaurante da cidade onde estavam. Marianne buscava alguém que a prendesse, e a fizesse sentir tudo o que pudesse. Ela já conhecia muito, mas sabia que apenas com uma pessoa especial ela poderia conhecer ainda mais, ela sabia o valor dos sentimentos e mais ainda o valor de poder compartilha-los com alguém sincero. Ela buscava, e abria espaços para que os homens mostrassem o valor deles para ela.. Ela realmente acreditava que este alguém um dia lhe apareceria, e com certeza ela o agarraria com todas as suas forças.

Talvez fosse coincidência eles se encontrarem ali. Mesas próximas e no mesmo restaurante.
Não importa nada disso, o que importa é que o olhar dos dois se cruzaram e ambos perderam os seus movimentos básicos. Como o mundo se fechasse entre o olhar destes dois desconhecidos, ambos ficaram se olhando e sorriram um para o outro.
Espontaneamente ela abaixou os olhos, e ele movimentou sua taça de vinho ao passo que levantou as sobrancelhas. Ambos sabiam das minimas artes de sedução, mas ali ambos descobriram que tinha algo que ainda não tinham visto em suas vidas.
Rapidamente eles chegaram ao que seria o normal. Carlos teve a certeza de ter encontrado a mulher que tanto procurava, e Marianne teve a absoluta certeza de que aquele homem lhe mostraria tudo que ela não poderia ver sozinha.
Ambos desfrutaram do mais puro amor, e puderam-se a imaginar seus próximos dias juntos.
Carlos imaginou as noites de amor que ambos compartilhariam, imaginou os sonhos e foi tão longe que imaginou um belo casamento. Confidencias, e até mesmo filhos. Carlos se achou ridículo por pensar tão longe a respeito de uma pessoa que ele acabara de ver. Mas a certeza que isso tudo aconteceria e a felicidade de pensar assim o impediu de parar.
Marianne se pôs a imaginar as festas, e também os lugares fantásticos que visitariam juntos. Viagens a lugares pouco visitados nesse mundo, lugares lindos que ela sempre se recusou a ir por falta de um certo alguém, e ali estava aquele certo alguém. Ela sentiu medo por já colocar tanta confiança em uma pessoa que nem mesmo trocou uma palavra, mas em seu coração os sentimentos cresciam e ela sentia ainda mais confiança sobre tudo que pensava.

E continuaram a se olhar e também a continuar com o jogo de sedução, pequenos detalhes que apenas os homens e mulheres mais experientes poderiam reproduzir e não cabe a mim neste momento citá-los.

Os pensamentos foram mais longe, e imaginaram que tudo na vida de ambos mudaria. Começaram a pensar nos amigos que se afastariam e como podiam se criar intrigas entre os conhecidos.
Pensaram que noites de sexta-feira eles jamais teriam a liberdade e o prazer de irem a um restaurante qualquer conversar com os amigos. Começaram a se sentir presos um ao outro sem ao menos trocarem uma palavra, não era preciso conhecer um ao outro para saberem que não gostariam das mudanças que sofreriam se continuassem com aquilo.

Carlos que havia se levantado para a clássica abordagem que sempre tivera facilidade de fazer com outras mulheres parou no meio do caminho, olhou fixamente para Marianne. Esta quando percebeu apenas virou o rosto com toda a raiva que sentia pelo homem que queria roubar a sua liberdade.
Carlos tomou uma taça de um garçom que por ali passava e passou direto pela mesa de Marianne, e foi buscar uma companhia diferente daquela mulher. Não era uma mulher que ele queria que ele foi falar, e sim qualquer uma que ali por perto estava.

Naquele dia, Carlos e Marianne experimentaram o máximo do amor e da paixão. E viram a perfeição um no outro, mas ao olharem para si mesmos viram que eram ridículos a pensar que algo assim valeria a pena.

Eles preferiram transformar o amor verdadeiro que sentiram na mais pura raiva, e transformar totalmente a imagem do outro em algo negativo para que não se apegassem e assim não sofressem.

Jamais se encontraram novamente, mas aquela chance perdida eles jamais se esqueceram...
Tiveram um tesouro enorme à sua frente, e não se propuseram a tentar pegá-lo. Nada perderiam se tentassem, ninguém sabe o que teria acontecido. O que se sabe é que histórias assim se repetem todos os dias e em todos os lugares do mundo.

Carlos e Marianne são apenas dois nesse mundo estranho, e o mundo nem se importou com um grande amor nascendo e morrendo em poucos minutos. Nunca se importou, e nem se importará.
O mundo não se interessa por estas histórias, apenas os personagens se interessam por este enredo.
As chances muitas vezes são únicas e cabe a nós, os personagens de nossa própria história, as aproveita-las. Até porque, não queremos ser o Carlos ou a Marianne de amanhã..

__
Continue Lendo >>

Um Garoto Qualquer

16 de maio de 2014

"Não importa o quanto tente, você sozinho não pode mudar o mundo... Mas este é o lado bonito deste planeta." L

"Tentar é a palavra que nos faz.
Das tentativas, surgem as oportunidades.
E destas chances, vem as conquistas.
Quando paramos de tentar, paramos de viver...
A vida, é uma eterna tentativa..."

Um garoto qualquer, de uma idade qualquer, em um tempo qualquer e em uma noite qualquer teve um sonho. Mas não qualquer sonho...
O garoto viu sua mãe, e esta lhe preparava um almoço com tudo o que ele gostava de comer. E ele tinha irmãos mais velhos e mais jovens que ele, assim como também possuía um pai e um avô...
E todos esses lhe davam a mão e lhe mostravam o futuro. O garoto se viu feliz em seu sonho anormal...
Este pequeno menino viu o nascer e pôr-do-sol em seu sonho, e ficou admirado com o que viu...
Ele viu um mundo de paz, onde as pessoas não machucavam mais umas as outras. Onde um pedaço de pão era valorizado, e transformado para que vários outros pudessem se satisfazer.
O garoto viu coisas que ele nem imaginava que existia, como o mar e a neve. E o que mais gostou de ver foi um mundo onde as pessoas se entendiam. Gostou sim, mas se entristeceu ao ver o mundo feliz porquê ele jamais conseguiria entender como podiam todos viver aquela utopia. Aquela felicidade não fazia sentido...

Então acordou.
Aquele garoto qualquer se viu novamente jogado nas ruas de uma cidade qualquer, com pessoas passando a todo momento e se lembrou que era invisível. Que no mundo ele não fazia diferença.

E chorou por seu sonho jamais ser verdade, chorou tanto que percebeu que mesmo tendo tudo o que queria no sonho.. Ele também não era feliz.
Ter uma família, ter um futuro ou mesmo ter todas as pessoas do mundo entendendo umas as outras não era o que ele queria. Ele queria era ser capaz de sentir que o que ele queria podia ser verdadeiro.
O garoto queria sentir que era possível a felicidade, e não apenas vivê-la. Ele queria acreditar que de algum modo, ele fazia parte daquele mundo.

Ele se levantou e juntou todas aquelas latas que levava contigo, decidiu que juntaria o que pudesse e ajudaria uma outra pessoa que precisasse mais que ele.
Sem família, sem oportunidades e sem nenhum amigo o garoto se dispôs a compartilhar o que ele possuía. E decidiu que se o que ele possuía era pouco, ele iria ter mais.
Ele queria muito ter a felicidade, e que todos a tivessem. Oras, ele nunca havia tentado a felicidade antes e agora estava tentando compartilhar o pouco da esperança que tinha.
Através de um sonho qualquer o garoto decidiu não ser apenas mais um, ele decidiu que seria um a mais.

Naquele dia o garoto comprou um livro qualquer, e ao se encontrar com um velho mendigo leu o livro junto com ele.. O velho lhe retribuiu um sorriso e o garoto viu que era possível...
Em apenas um dia ele fez uma pessoa sorrir e viu que era possível, bastava tentar..

Eu não sei quanto durou essa vontade do garoto, e nem mesmo se ele ainda continua a "tentar". Mas sei que ele nunca esteve sozinho, e que também não foi o primeiro e nem o último a descobrir a força do querer.
Naquele dia ele fez a sua parte e o mundo andou em uma direção mais feliz, espero que um dia mais pessoas como o garoto possam se unir para poder compartilhar da vontade do tentar...

Aquele garoto qualquer tinha um nome, um nome que ninguém nunca se lembrou... Porém cada pessoa que passou por ele sentiu por um momento uma vontade estranha, uma vontade de mudar..
Talvez, essa semente tenha dado frutos. Em mim pelo menos, nasceu a vontade de tentar...

__
Continue Lendo >>

Desvendando Dragon Ball: Tenkaichi Budoukai

10 de maio de 2014

Buscando a Promessa


Na última temporada, Dragon Ball nos mostrou o fantástico.
Um mundo onde dinossauros, equipamentos de alta tecnologia e também magia se encontram e interagem muito bem entre si, o jovem Goku tem possui algo que com certeza o fará conquistar muitas coisas novas e trazer uma boa história a ser lembrada... Em um mundo cheio de novidades, Goku possui a vontade de aprender cada vez mais.
Em um mundo ilimitado, veremos o quão longe o Goku poderá chegar.
Entretanto, nossa capacidade é testada quando temos que nos defrontar com nossos limites. Quem seria o personagem que talvez faria Goku exceder os seus limites e continuar evoluindo? Yamcha?
Nessa segunda temporada, temos um novo nome a acrescentar na nossa lista de personagens...

O Garoto Sem-Nariz


Kuririn, este é o nome do primeiro e com certeza não último rival de Goku.
Em suas primeiras aparições, o garoto sem-nariz demonstrou enorme força e velocidade. Vindo do "Templo de Bruce Lee", Kuririn surgiu quebrando árvores e formando tempestades de areia nos desertos. Buscando a mesma coisa que Goku, um treinamento sob o olhar atento do Mestre Kame (O dito Homem mais forte do Mundo).
Diria que o que falta em Goku, Kuririn o possui.
Ao passo que Goku é um garoto ingenuo, inocente e extremamente bondoso.. Kuririn se mostra como esperto, malicioso e capaz de aprontar umas boas para se ter vantagem em relação as outras pessoas.
Seria este um antagonista perfeito? Espero que seja melhor do que os seus traços (Vou dar um desconto pela tentativa cômica que está sendo Dragon Ball). ^^

Uma Garota, Duas Garotas


Goku é um personagem extremamente ingenuo, o que é estranho o fato dele procurar treinamento com o Mestre Kame. Que em contraparte é extremamente malicioso e pervertido. O fato é que mal Goku se encontrou com o Mestre das Tartarugas e este já lhe impôs que somente lhe treinaria se Goku encontrasse uma "Garota Bonita e Sexy" para cuidar dos afazeres da casa. Claro que Goku não é a pessoa mais apta para esta tarefa, sendo que ele nem mesmo consegue distinguir um homem de uma mulher.
Com a chegada de Kuririn para entrar em destaque com essa ingenuidade de Goku, a tarefa de encontrar esta moça bonita foi transmitida a ambos.
Por um momento pensei que aconteceria algum desfecho e que não seriam adicionados mais personagens por enquanto... Mas eis que surge Launch!
E mais uma vez Akira nos mostra sua opinião a respeito das mulheres, ou seria suas duvidas?
Launch é uma garota que possui um sério problema, de cabelos azuis sua personalidade é serena e bondosa. Ela é quase um Goku do sexo oposto. O curioso acontece quando esta espirra e seus cabelos se tornam loiros, ela passa a ser uma mulher agressiva que é altamente procurada em várias partes do mundo por assaltos e assassinatos.

Por quê Akira? Seriam as mulheres desta forma?
Não acredito, mas o autor sim.

O que mais espanta os homens é o fato de não compreenderem as mulheres, como um simples detalhe (Como um espirro) pudesse tornar as mais doces mulheres em monstros reais a serem temidos.
Engraçado que Mestre Kame ao se encontrar com ela e ficar mais uma vez caído de amores ainda se espanta com esta mulher. O autor demonstra claramente que os homens poderiam ser eternos e que jamais conseguiriam entender as mulheres, uma tarefa inalcançável, mas que jamais irão tentar parar de desvendar.


Trabalho Forçado?


Como trouxeram uma garota bonita para Mestre Kame, Goku e Kuririn conseguiram a chance de treinar sob os olhos do homem mais forte da Terra.
Sou um grande fã das Artes Marciais, e logo eu entendo que tudo que está ao nosso redor serve para nosso treinamento e foi nesta base que o Mestre treinou os garotos.
Seja entregando leite pela manhã, arando fazendas inteiras com as mãos ou mesmo se esforçando para nadar entre tubarões, além de uma boa leitura ao longo do dia... Os garotos aprimoraram tudo o que possuíam, seguindo os dogmas das tradicionais Artes Marciais.
Com um tema cômico, Akira mostrou que temos que nos concentrar mais ao mundo ao nosso redor e que não podemos deixar as pequenas coisas de lado porque são elas que nos moldam.
Kuririn que era arrogante e sempre tentava passar a perna nos outros para sair vitorioso (O que me fez ter muita raiva do personagem no começo) começou a dar valor no trabalho duro e se sentir realmente compensado apenas por caminhar e não por apenas chegar no objetivo. 
Goku que era ingenuo, bem... Continuou ingenuo ao extremo, mas se tornou mais esperto e atendo aos pequenos detalhes não se deixando mais ser levado por qualquer pessoa que diga algo para tentar engana-lo. 
Ambos garotos evoluíram, e o que eu pensava que seriam treinos pesados e boas doses de lutas com um pouco de humor mostrou ter algo bem a mais que isto. Talvez seja apenas aos meus olhos, mas até a fase de treinos da temporada, Akira mostrou que por mais forte que sejamos não podemos para de tentar evoluir e que sempre temos que aprender com o próximo. Assim como Kuririn aprendeu com Goku, e Goku com Kuririn.. E ambos com o Mestre Kame..
Foi treinamentos de aprimoramento que Mestre Kame fez, é uma pena ele não ter ensinado algumas técnicas fantásticas que foram mostradas na primeira temporada, como o kamehamehá...
Humor, Ação e Aprendizado parece ser as três palavras que definem Dragon Ball.. Mas até onde será que estas 3 palavras dirão tanto assim sobre a obra? Apenas sei que estas 3 palavras se bem ditas são o suficientes para me fazer querer falar sobre qualquer assunto.

Encarando Objetivos e Metas ~ Afro Samurai

A temporada apesar de um pouco sem sal durante a fase de treinos com o Mestre, se mostrou bem interessante. Mas não acabou, vamos ao ápice.. O grande Torneio de Artes Marciais...

O Torneio de Artes Marciais


Um torneio entre os ditos 8 lutadores mais fortes do mundo.
Com 137 lutadores profissionais de vários lugares, com certeza um grande desafio para nossos garotos e um excelente lugar para mostrar os resultados dos treinos com o Mestre Tartaruga.
Goku se reencontrou com Oolong, Pual, Bulma e também Yamcha (Que está mais forte do que nunca, e também irá participar do Torneio). E também surgiu um tal de "Jackie Chun" (Nem digo o quão fiquei feliz de ver as referências a Jackie Chan e Bruce Lee, os quais eu admiro muito), um velho forte e rápido e como não é objetivo aqui eu esconder algo, até porquê todos vocês já devem saber, Jackie Chun é apenas um disfarce para o Mestre Kame participar do Torneio. O Por que? Uma razão muita interessante, mas continue lendo..

As preliminares foram rápidas mostrando que existe uma diferença enorme entre alguns participantes. Goku, Kuririn e Yamcha ganharam facilmente sem nenhum tipo de problemas. Goku e Kuririn venciam apenas "encostando" nos adversários, literalmente falando... Achei que o Torneio seria muito emociante cheio de lutas e de momentos épicos. Ou que pelo menos tivesse várias frases que eu poderia guardá-los no meu arsenal da Gakushu.. Infelizmente o torneio foi muito fechado para o lado do humor em sua grande parte do tempo, e como não sou um grande fã do gênero fiquei um pouco desapontado.
Algumas lutas até divertidas como no caso de Kuririn vs Bactéria, ou até mesmo a luta de RanFan (Uma mulher que queria vencer as lutas mostrando suas curvas).. Não tenho muito o que dizer do "Grande Torneio de Artes Marciais" apenas que criei expectativas demais. apesar de ter sido divertido.

Alguns pontos do Torneio eu não posso deixar de destacar:


A luta entre Yamcha vs Jackie Chun foi facilmente vencida pelo "Jackie", o que fez Yamcha tentar descobrir algo a mais sobre esse lutador e acabou chegando a verdade de que Jackie era na verdade o Mestre Kame.. E Yamcha que estava desapontado por perder começou a agradecer por estar vivo, já que Kame poderia o ter matado facilmente. O interessante está apenas em dizer que isso mostra o quão poderoso é o Mestre Kame, que apesar de altamente pervertido e idiota ele é um homem de respeito por todo o mundo.



A luta final foi entre Jackie Chun (Mestre Kame) e Goku foi demasiadamente chata, chegava a um momento em que os dois brincavam de "Pedra, Papel e Tesoura". "Jackie Chun" usava várias "magias" diferentes para até mesmo colocar Goku para dormir durante a luta (Chato não?).

O ápice da luta foi quando estava anoitecendo e a lua cheia se ergueu nos céus, então meus amigos Goku se transforma naquele gorila amedrontador da primeira temporada. Jackie concentra todas suas energias e solta um poderoso kamehamehá... Quando as luzes se dissipam e Goku fica desaparecido todos começam a chamar o "Jackie Chun" (Mestre Kame) de assassino. Esta parte foi bem tensa, o anime que estava em um super tom de humor de repente troca para algo extremamente trágico.
Por fim, o Mestre Kame tinha direcionado seu Kamehamehá à Lua.. Exatamente, Mestre Kame destruiu a lua em questão de segundos. Lógica não é o ponto forte de Dragon Ball, neste mundo de dinossauros e alta tecnologia nós podemos aceitar luas sendo destruídas tão facilmente (Será?).


O Torneio Visto Sobre Outro Ponto de Vista


O objetivo da série "Desvendando Dragon Ball" não é passar um resumo sobre o que é a série, e sim passar uma imagem diferente do enredo sob os olhos da Gakushu, e descobrir o que deixou Dragon Ball tão inesquecível para várias pessoas no mundo todo.

Sob esse "olhar" eu quero mostrar um pouco do que pude observar neste torneio.

O primeiro ponto é a questão da amizade, apesar de estarem distantes por muito tempo. Goku, Oolong, Pual, Yamcha e Bulma ainda se mostraram grandes amigos. Claro que estes participam da série e obviamente apareceriam novamente. Mas os traços mostrados por Akira nos traz o que realmente significa uma amizade.
Uma amizade verdadeira não se desfaz com o tempo, a singularidade que Dragon Ball usou para mostrar isto não descobri qual era ao certo. Seja o traço de Goku quando os encontra ou mesmo sua grande ingenuidade e sinceridade perante seus sentimentos faz com que você se sinta bem e extremamente nostálgico de ver antigos amigos se encontrando. Como um bom vinho, a amizade se aprimora com o tempo... E por isso não devemos temer a distancia daqueles que nos importam, porquê este momento é importante para todos nós.

Pelas eliminatórias teve o caso de Kuririn, que teve que lutar contra um dos lutadores que zombavam dele no "Templo de Bruce Lee".. Kuririn sempre teve medo daqueles garotos por ele ser o menor de todos, mas no torneio depois dos treinos com o Mestre Kame, o garoto sem-nariz encara pela primeira vez seus medos e os vence. Mais uma vez de foma simplória nós podemos aprender algo a mais de valor com esta série, como encarar nossos medos.


Algo que também não posso deixar de mencionar é o fato de que todos conhecem Mestre Kame, exatamente como ele é. Pervertido e idiota, mas mesmo assim todos dão um grande valor pelo homem que ele é. O que nos faz parecer que por mais estranho que você seja, ainda vale mais a pena ser exatamente o que você é, e ser algo que todos se lembrarão do que usar uma máscara e cair no esquecimento das pessoas. Kame e sua imortalidade nos provam isto, que um homem é o que é. E não o que quer parecer.

Entre as lutas, teve um lutador interessante. Este lutava por seu povoado e queria ganhar o torneio para levar "água" para seu povo. Algo bem simples, mas marcante. Ele perdeu a luta mas Mestre Kame se prontificou a ajuda-lo. Mostrando o valor de "dividir", um imortal que tudo possui e nada falta ainda sim enxerga a necessidade de dividir e ajudar aqueles que precisam, mesmo sem esperar receber algo em troca. Gosto de observar os atos de Mestre Kame, ele em geral é o mais "humano" de todos. Possui grandes ideais que falta em algumas pessoas, é como se Akira quisesse dizer o que falta as pessoas (Ou nele próprio) através deste personagem imortal.

O grande ponto desse torneio foi a razão pelo qual o Mestre Kame entrou disfarçado de "Jackie Chun" para poder lutar. Kame viu que os garotos se tornaram extremamente fortes, mas por serem jovens demais eles não podiam vencer algo como o grande Torneio de Artes Marciais. Pois isto os tornariam arrogantes e os tirariam do caminho correto.

Nesse ato de Mestre Kame eu pude ver que realmente Dragon Ball possui algo além de seu humor e suas lutas, um algo que me faz ter ainda mais vontade de continuar o "desvendando"...
Kame vence o torneio, e derrota os garotos. E ainda diz: "Existem muitos homens mais fortes neste mundo, e você ainda tem muito que aprender. O verdadeiro treinamento pode começar a partir de agora."
Nestas palavras Mestre Kame diz: "Existem muitos desafios ainda em sua vida, aprenda a passar por eles. Agora que você sabe seus limites, supere-os."



E este ensinamento é algo que mesmo que você não pense a respeito, você compreende e concorda quando assiste Dragon Ball. E com certeza isto é algo que não podemos nos esquecer nunca. Akira em simples palavras definiu como deve ser a vida de alguém que tem sonhos e realmente os almeja alcançar.

Últimas Conclusões


Não sou uma pessoa que se agrada muito com esse tipo de humor, talvez por isso minha definição de "chato" esteja tão presente ao longo deste desvendando. Entretanto, por nenhum momento achei estar vendo algo desagradável ou "inútil".
Dragon Ball é algo simples, e por isso extremamente interessante e cativador. 
Peço perdão pela demora dessa segunda parte, e a terceira já está sendo escrita. A próxima temporada (A saga da Red Ribbon) possui 72 episódios e espero muito dela.

Se leu até aqui, deixe um comentário sobre algo que você pensou ao ler estes textos.


Estou ansioso por tentar descobrir até onde este "Desvendando" irá me levar, vem comigo?

__

Acompanhe ou encontre a parte do desvendando que você procura:


      


Continue Lendo >>

Um Dia Chegará

10 de abril de 2014

"O passado é imutável. Mas podemos alterar o presente, e assim mudar o futuro." Renamon

"Realmente não podemos
ir atrás do que já aconteceu...
E isto é ótimo, nos sobra tempo
para enxergar bem o presente...
E assim poder escrever um futuro melhor."

Nada adianta ir atrás do que já houve... Já aconteceu, ficou no passado e por mais que sua mente insista você jamais conseguirá voltar para lá.
Comece a pensar na realidade, o que foi aquilo que já se passou? Oras, aquilo um dia foi o presente..
Isto quer dizer que o agora um dia também irá se tornar passado e em um futuro você irá se lamentar pelas noites que perdeu tentando voltar para uma época que não existia mais.

Antes que este presente se torne novamente passado, escreva seu futuro com suas letras. Desenhe aquilo que quer através das linhas do agora. O futuro é uma caixinha de surpresas, mas é algo que apenas o que você fizer "agora" vai decidir se você estará ou não pronto para "depois".

E assim como o passado nunca volta, o futuro sempre chegará... Esteja pronto...

__
Continue Lendo >>

Perdedores e Vitoriosos


"O Vencedor está sempre certo... Assim se escreve a história do mundo." Shuichi Aizawa

"Um mundo de vencedores. 
Não, um mundo onde vencedores
pensam dominar e os perdedores
lutam por algo, algo para possuir."

Os vencedores são os que detém seus nomes nos livros de história. Acredito que esta é uma frase de quase todo professor de história, foi uma frase que já escutei e repeti bastante pela minha vida.
Podemos questionar as histórias recentes que nos contam, mas quantas civilizações já foram esquecidas depois de suas derrotas?

Os vitoriosos gravaram seus nomes como quiseram, esse é o troféu que lhes foi entregue. É algo que nos ensina que jamais sabemos de toda a verdade, até mesmo os perdedores tem algo a contar. Pena que alguns jamais serão ouvidos.

Infelizmente o mundo tal o qual conhecemos é feito em cima dessa dualidade.. A vitória e a derrota...
Dualidade que não sabemos ao que exatamente irá nos levar, mas de fato é o que temos. E sabemos também seus defeitos e qualidades, resta a nós procurar por estas qualidades e sanar estes defeitos.

Ir atrás da nossa essência e não nos darmos ao luxo de sermos esse tipo de "vitoriosos". Temos que nos dar a chance de mostrarmos que não precisamos repetir aquilo de errado que vimos. Não precisamos contar as próximas gerações apenas nossas qualidades, mas também os nossos defeitos para que eles não repitam o mesmo que nós.

__
Continue Lendo >>

Deuses e Homens


"É irônico que a ciência que não possui fé em deus é o que está mais próximo dele." Edward Elric

"Homens que buscam a verdade,
que se satisfazem com o aprender...
Buscam a origem, e a origem os busca.
Encontram o começo, e também são encontrados."

Em todas as religiões é ensinado que seus deuses são os detentores do conhecimento maior. São a origem de tudo o que há no universo. Logo se seguirmos por estes pensamentos, chegaremos a conclusão que nós estudamos a Deus.

E porque eu digo isto?
A busca pelo conhecimento é algo que já está atrelado ao ser humano, e usamos nossa ciência para isto. Mesmo aqueles que não acreditam em deuses continuam buscando cada vez mais e mais conhecimento. É algo que nunca iremos parar de fazer. Todos os deuses tem em sua essência o "saber", e isto que não apenas nossos cientistas estão a procurar. Cada homem na terra também faz essa procura todos os dias.

E não é preciso ser religioso para isto, não é preciso parar de viver para continuar a buscar por Deus.. Pelo contrário, quanto mais se "vive" mais perto dele somos capazes de chegar.

Se o seu Deus é um ser todo poderoso que tudo criou, ou se seu Deus é uma força ativa que move o universo ou ainda se o seu Deus nada mais é do que esta vida que possuímos...
Viver, é a melhor maneira de se encontrar com ele e viver de acordo com seus preceitos. E, a melhor maneira de continuarmos andando por essas trilhas que encontramos pelo universo.

__

Continue Lendo >>